21
jun
10

2002: a copa do sono e do penta

Do mundial de 2002, nem tenho muito o que falar. Fui uma pessoa totalmente ausente com relação àquela Copa. Realizada do outro lado do mundo, os jogos eram transmitidos de madrugada (ou de manhã bem cedo), e como o Brasil vinha muito desacreditado, preferia a cama do que aguentar o Galvão Bueno dizer RRRRRRonaldinhooooo, RRRRRRRoberto Carrrrrrlos, RRRRRRRRivaldo, RRRRRRRicardinho, RRRRRRRonaldo Fenôooomeno….

Enfim, não vi nenhum jogo desta copa. Verdade! Nem a final? Brasil x Alemanha, Domingo, 30 de junho, 8 horas da manhã? Esse eu vi… Só o segundo tempo.

Foi a Copa do tão esperado Penta, mas a meu ver foi um campeonato sem brilho, sem emoção. Depois do jogo, lembro que ainda meio confuso com tudo aquilo, recebo o telefonema do Vaca e do Rodrigo me chamando para comemorar (entende-se bebemorar) no alto da Afonso Pena. Eu até fui, mas não os encontrei pois não tinha celular na época… No mais, só lembro que estava eu com meus 22 anos, entrando na faculdade de Física e trabalhando no Tancredão, o Ronaldo estava com um cabelo horrível de Cascão e a Ivete Sangalo não parava de cantar “E vai rolar a festa…..”

Bons tempos!

Anúncios

0 Responses to “2002: a copa do sono e do penta”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: